Selic, projeçao 2023

 

As projeções de mercado para a taxa selic e a inflaçao durante 2023 foram elevadas, enquanto a perspectiva de crescimento do produto interno bruto ( PBI) do Brasil foi reduzida, segundo o Boletim Focus, divulgado nesta segunda, 16, pelo Banco centralA expectativa do mercado financeiro é que a taxa básica de juros encerre o ano em 12.5%, aumento de 0,25% em relação a projeções anteriores. A Selic fechou 2022 a 13,75% e é um instrumento que o Banco Central utiliza para fazer o controle da inflação. De acordo com analistas, o BC deve demorar a reduzir a taxa ou diminuir em pequena escala. Já em relação ao incide nacional preços ao consumidor o mercado reavaliou a projeção para o final de 2023 de 5,36% para 5,39%. Além disso, os especialistas diminuiram em 0,01% a perspectiva de crescimento para o PIB, que agora é de 0,77%. As projeções para o câmbio permaneceram no mesmo patamar, com a expectativa de que o dólar encerra o ano a R$ 5,28. Em carta assinada pelo presidente do BC, Roberto Campos Neto, ele alega que a alta das commodities e à retomada da economia são os principais fatores responsáveis pelo estouro da meta de inflação em 2022. O documento foi enviado ao ministro da Fazenda e presidente do Conselho Monetário Nacional (CMN), Fernando Haddad. No ano passado, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulou alta de 5,79%. A meta oficial da inflação era de 3,5%. Criado em 1999, a carta é uma exigência do regime de metas. Toda vez que o limite é excedido, o presidente do BC precisa enviar uma carta ao presidente do CMN para explicar o motivo. Além disso, o responsável pelo banco precisa indicar providências e o prazo para o retorno à meta. Para 2023, Roberto Campos Neto comentou que a inflação deve superar a meta estabelecida mais uma vez, de 4,75%.